segunda-feira, 10 de novembro de 2008

My fairy tale.

De repente, elas se calaram. Ficaram mudas, estáticas, sem vida. Peguei-as no colo, na esperança de que acordassem desse sono, que falassem novamente comigo e pedissem para brincarmos juntas. Mas não foi o que aconteceu. Tornaram-se apenas bonecas jogadas na minha estante que entraram no mais profundo dos sonos, para nunca mais acordarem. Acabou a infância.
Já sinto falta desse tempo, apesar de ele não ser tão distante. E me arrependo de ter desejado sair logo daquele mundinho para entrar logo na adolescência e provar o mundo real. Queria que elas voltassem a falar comigo para brincarmos horas e horas sem parar, como nos velhos tempos. Bons tempos.
É por isso que procuro me desligar de vez em quando, tento fazer como fazia. Mas agora sem todas aquelas "amigas" que me faziam companhia, que me ouviam caladas e posteriormente me davam conselhos com a maior atenção, sem brigas. Agora é tudo escuro, silencioso e, quando acordo, me deparo com esse mundo marginal. Ficou tudo tão diferente!
Não tem mais o que fazer, é outra fase agora. Talvez seja por isso que agora buscamos essa atenção nos outros, buscamos nosso conto de fadas no mundo real. E o meu está apenas começando.

Nenhum comentário:

Postar um comentário